Pitadas Gastronômicas

PARECE COCAÍNA, MAS É SÓ AÇUCAR

Dizem que açúcar é um dos pós brancos que prejudicam a humanidade, mas que provoca um efeito viciante a ponto de sua abstinência causar desequilíbrios emocionais. Sempre que podia comprava três serenatas e comia sem me importar com a hora, porque começar o dia doce é muito melhor. Depois do almoço valia qualquer doce, mas se fosse pudim de leite, já seria o céu. Ninguém nunca me convenceu que deveria comer apenas um BIS ou dois no máximo, porque os chocolatezinhos são convidativos a repetição. Descobri que na minha manicure vendia doces, que tentação enquanto arrumaram as unhas três foram consumidos por mim. Isso sem contar feijoada, pizza e alguns pãezinhos que eu mesma faço.

    Resultado: alguns quilos a mais e a promessa de que cortando o açucar ajudarei os remédios a combaterem de forma mais eficaz o câncer. Sem açucar parece que vivo num mundo cinza, o mau humor é frequente, o trabalho insuportável e viver incrivelmente chato. Como alguém que deve fugir do famoso pó algumas providências já foram tomadas por mim: não posso ter chocolate em casa, nem leite condensado e o mínimo de açúcar refinado. Numa ida ao shopping, fujo de perto das lojas de doces.

        Hoje estou menos pesada, mas tenho a consciência que ainda tenho muito a melhorar, num caminho que transcede a estética, e é sobretudo, de sobrevivência. Mas ainda tenho saudades de comer chocolates e docinhos, nada se compara aquela sensação. Não está sendo nada fácil, e de vez em quando escorrego num doce. Me sinto como alguém que terá de viver em constante controle e privação, podendo ter uma recaída em qualquer instante. A força para continuar é a possibilidade de ganhar alguns anos a mais, mas para uma viciada em açucar a batalha é diária e as tentações terríveis.

Comentários