No Gramofone

A MÚSICA SEGUNDO TOM JOBIM: ANÁLISE

tom

            Esses dias fui ver o filme documentário sobre o Tom Jobim de 2012 sem grandes pretensões e me surpreendi. Primeiro o documentário A música segundo Tom Jobim foge a qualquer conceito do que seria um documentário tradicional. Dirigido por Nelson Pereira dos Santos, a linguagem utilizada é somente música, o que mostra que a obra de Tom Jobim é tão grande que não pode ser falada, mas sentida, vista, ouvida.

            São mais de 40 músicas nos 90 minutos de filme com interpretações de várias épocas de grandes artistas como: Elis Regina, Gal Costa, Henri Salvador, Frank Sinatra, Chico Buarque, Caetano Veloso, Sammy Davis Jr, Ella Fitzgerald e tantos outros desfilam em clássicos como Garota de Ipanema,  Desafinado, Sabiá, Águas de março, Anos Dourados. O que agrada também são as imagens maravilhosas de fins dos anos 50 e 60 no Rio de Janeiro.

sabia

            No filme fiz uma viagem sensorial pelo mundo musical, uma viagem pela a beleza e a poesia, mas é também um tributo a valorização da cultura brasileira, já que Garota de Ipanema é uma das músicas mais tocadas no mundo. Tom Jobim levou sua música aos quatro cantos do mundo, embora quando a criou não tenha tido o intuito de exporta-la, seu sucesso é consequência merecida da qualidade de sua obra. Trata-se de um excelente filme para o segmento musical brasileiro.

Comentários