Natureza e Sociedade

PARA QUE SERVE A LITERATURA

            A literatura sempre foi uma das minhas maiores influências desde a infância até a idade adulta. Ela existe desde sempre mesmo antes das formas rupestres o homem já contava histórias de forma oral. A melhor estratégia narrativa sempre foi elemento central de sucesso e destaque dentro do grupo social, mas somente o livro disseminado no século 15 permitiu a divulgação massiva de conteúdos literários. O que me inspirou a escrever esse texto é a pergunta que sempre escuto nesse mundo de coisas utilitárias em que vivemos (para que serve a literatura?)

            Não vejo saída para uma resposta objetiva ou para qualquer fórmula que possa ser mensurada ou calculada me valendo de um texto antigo de Umberto Eco e adaptando a minha experiência absolutamente pessoal listei alguns exemplos da importância da literatura para a sociedade e para a vida das pessoa. A literatura contribui para a estabilização de uma língua, o que seria da língua portuguesa sem Camões, da língua italiana sem Dante Alighieri e da língua inglesa sem Shakespeare. A língua se renova com a literatura, melhora os sentido da vida individual e coletiva. Quem já não aprendeu através da literatura? Lendo Machado de Assis viajo ao Rio de Janeiro do século XIX, com Tostói vejo as diferenças sociais gritantes de uma Rússia monarquista com Gabriel Garcia Marques tenho a possibilidade de ver o fantástico do mundo.

            Considero um dos maiores benefícios da literatura o fortalecimento de nossas capacidades cognitivas com a possibilidade de inúmeras reflexões, flexibilidade, tolerância contra o diferente, aguçada sensibilidade. A literatura é remédio contra o fanatismo político e religioso, a submissão cega, a vida sem contestação. Por isso, uma dose de literatura é recomendada para todos, em todas as idades nos mais diferentes grupos sociais. Como toda arte, a literatura tem a capacidade de criar uma realidade nova, ela não é remédio miraculoso para todos os males, mas contribui para a formação de cidadãos melhores, mais tolerantes, respeitosos que possam contribuir para um mundo com um desenvolvimento de características sustentáveis, afinal uma boa dose de Saramago nunca fez mal a ninguém.

Comentários