Natureza e Sociedade

OS ANOS 1920: A DÉCADA DAS INVENÇÕES



Os anos 1920 me fascinam de sobremaneira por ser o período em que considero como de rompimento com os hábitos e costumes do século XIX, notadamente nos Estados Unidos da América que constrói um estilo de vida conhecido como American way of life– a sociedade americana vive uma onda de euforia com grande aquisição de automóveis, rádios e eletrodomésticos. Configura-se o estilo de vida consumista, com um clima crescente de prosperidade, embora 21% da população vivesse em condições de pobreza.


Os loucos anos 1920- era um período em que se cultivava o gosto pela moda, pela música e pelo espetáculo.  Os benefícios da sociedade de consumo, associou-se a busca do prazer e da evasão e intensificou-se a vida noturna. As novas bebidas (coktail), as novas músicas (sobretudo o jazz) e as novas danças (Charleston, walk, swing, e rumba), passaram a animar a vida noturna. Automóveis, corridas de cavalo e outros desportos (como o futebol), constituíam outros divertimentos que envolviam grandes massas.


O rápido desenvolvimento dos meios de transporte (comboio, automóvel, avião) e dos meios de comunicação (rádio, telégrafo, telefone) acelerou o cotidiano das pessoas, favorecendo uma maior mobilidade espacial e do ritmo de vida. A moda de viajar entrou nos hábitos e nos prazeres das classes médias, com o aumento do turismo: quer no interior dos próprios países, quer para países estrangeiros.


A década da novidade trouxe inúmeras inovações no mundo da moda esta se tornou funcional: o comprimento das saias e dos vestidos encurtou-se logo abaixo dos joelhos. Os maiores estilistas do decênio foram: Chanel, Madame Paquin, Jeane Lavin. No final dos anos 1920 houve a popularização do cinema, o que influenciou drasticamente a moda nas ruas. Os teatros, os cinemas, os clubes noturnos e outras salas de espetáculo tornaram-se locais habitualmente frequentados. Nascem os primeiros estúdios de Hollywood.  E as influências que chegam até os nossos dias.

Comentários