Natureza e Sociedade

O MUNDO DA ALIMENTAÇÃO


A comida é uma forma de comunicação é através dela que o ser humano vai explicitar sua visão de mundo. O individuo tem a possibilidade de modificar seu ambiente e o que é comestível é determinado pela cultura, o estranhamento de determinados hábitos depende do grupo social que o representa.


Na Idade Média era comum vim a mesa a carne em peças inteiras, e usava-se as mãos para se alimentar. Vejo a cozinha de uma sociedade como a forma estrutural de representação de seus hábitos para isso basta compararmos que existem sociedade que a vaca é comestível como a nossa e outras que se alimentam de cães que para nós, são quase pessoas da família.


O padrão alimentar ocidental, mudou muito nos últimos anos, a partir do pós guerra nos EUA o ideal era parecer jovem e moderno e na alimentação, isso era materializado com a coca cola e o hambúrguer e o adolescente era o público por excelência desse padrão. Vejo que alguns alimentos vivem momentos de prestígio e outros de baixa, a carne por exemplo, teve o seu consumo aumentado dos anos 1950 a 1990.


Um fato curioso que acho é em relação a festas e reuniões de pessoas, na década de 1950 e 1960 grandes festas tinham que ter coquetel de camarão e comida boa era aquela cozida com gordura, usava-se até banha de porco. Hoje numa rápida visita pelas internet vejo que existe até bolo pop feito de chocolate kit kat e envolvido com uma fita. Não faz muito tempo a cozinha molecular representada por Ferran Andria era o que tinha de mais moderno, hoje o ideal é o retorno a práticas naturais como os alimentos orgânicos.


Entendo que as práticas alimentares na atualidade estão cada vez mais influenciadas pela publicidade e a indústria tem sido eficaz nesse sentido ao outorgar símbolos a tudo que produz e a comida é associada ao status social. Mas na contemporaneidade uma coisa é certa a culinária se mundializou e em qualquer praça de alimentação de shopping center se encontra representações de boa parte do mundo.


Uma coisa é certa hoje vivemos no mundo alimentar a cultura da quantidade e não do sabor com a ausência de uma cultura ligada a gastronomia que é vista mais como um luxo do que uma arte.

Comentários