Natureza e Sociedade

JOAQUIM NABUCO E O PROJETO DE BRASIL QUE NAUFRAGOU

 

            No crepúsculo do século 19 houve um projeto de Brasil que naufragou. Era um projeto mais coerente, pelo menos do ponto de vista da elite imperial que o pensava e o planejava. Bem diferente do caos republicano que se instaurou em seguida, liderado por líderes militares toscos e autoritários que nem de longe lembravam o refinamento e o preparo para as funções de Estado de um Joaquim Nabuco. Natural de Recife, Nabuco passou a infância num engenho no interior de Pernambuco. Aos 8 anos mudou-se para a casa dos pais, no Rio de Janeiro, e passou a frequentar os salões da corte. Era um ambiente solene, que valorizava a etiqueta, a oratória e os gestos teatrais. Na faculdade de Direito foi colega de Rui Barbosa e de Castro Alves. Ao lado de Machado de Assis fundou a Academia Brasileira de Letras.

            Influenciado por ideias liberais inglesas ele acreditava que o Brasil estava condenado a viver no passado enquanto não resolvesse a herança escravocrata. Ele entendia que era preciso incorporar os escravos à sociedade. Defensor das instituições, era contra rupturas no processo político e achava que a Monarquia Parlamentar à moda inglesa, era preferível à república. O Brasil do Império era um país de poucos para poucos. Era uma sociedade que excluía, mulheres, negros, mulatos e pobres. A república se consolidou com seus erros e acertos. O Brasil não pode esperar o projeto de Nabuco que levaria anos para se consolidar, mas talvez fosse mais benéfico para o país já que pretendia incluir todos os brasileiros.

 

Comentários