Natureza e Sociedade

ESTOU CANSADA DE NOTÍCIAS

 

            Paul Valery, o filósofo francês confessou que as notícias o entediavam, dita no contexto entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial, parecia que os acontecimentos causariam qualquer coisa, menos tédio. Já é estranho que as coisas aconteçam ler sobre elas é mais maçante ainda. Esses dias em que estou sem atividade profissional, tenho sido bombardeada por uma avalanche de notícias, mas afinal de contas se a vida é o que acontece quando não se está prestando atenção, o ideal seria que ninguém nos chamasse atenção para que está acontecendo afinal se poderia viver melhor.


            Já vivi uma época de minha vida que radicalizei, não queria mais ouvir, ler ou ver notícias, me informaria o mínimo possível sobre o mundo. Mais que uma benção a ignorância pode ser uma forma de saúde, e a omissão um tipo de ecologia. No mundo em que vivemos, com a velocidade das informações, já sabemos seja como for muito. 2014 promete ser um ano que já nasce a expectativa de uma copa do mundo, prossegue a tediosa sombra da explicação sobre as eleições e desfia sua sucessão maçante de eventos, vernissages, violências, novas novelas e escândalos políticos. Penso que a informação se encontra as voltas com uma aura de fetichismo desmensurado em informar ilimitadamente.


            Fico pensando que em 2014, vai ser difícil não acordar e ser noticiado pela preparação dos jogadores, treinos secretos e expectativas de substituições. Vamos está atualizados minuto a minuto com o resultado dos jogos. E as eleições? Ah essas vêm revestidas de um sabor singular, por serem nacionais virão com elementos de tragédia ou farsa onde recorrem a reações delicadas como: a vingança, o insulto, o despautério, a desforra. Reações comuns a esses dois grandes acontecimentos. A imprensa parece não está interessada em frear a suas obsessão pelos detalhes, o único problema é que num romance são saborosos, na vida pública cansativos. A quantidade de informações é tanta que sufoca, é bom indo nos preparando porque 2014 é um ano que promete. 

Comentários