Natureza e Sociedade

EDGARD MORIN E O PENSAMENTO COMPLEXO

 Conheci a obra de Edgard Morin (1921) quando ainda estava na faculdade e atribuo a ele grande influência no meu pensamento, na minha escrita e na vivência como professora. Morin é um filósofo e sociólogo com a atenção voltada para o futuro. Suas ideias são empregadas nos mais diversos campos como: educação, política, arte, administração e gerência. Ele compreende que o homem se move sempre sobre um esperado desastre e que a principal tarefa da humanidade deve ser compreender a vida em sociedade.

            Sua produção intelectual baseia-se na abolição de fronteiras, sobretudo aquelas que servem para limitar o saber. Dessa noção nasce uma das palavras chaves do seu pensamento a “transdiciplinaridade”. Para ele as áreas do conhecimento devem estar em constante diálogo entre si, para que o homem possa se compreender de maneira nova. É preciso o reconhecimento da existência de diferentes níveis de realidade, regido por diferentes lógicas, para que as diversas áreas do saber se inter relacionem.

            É preciso que noções diferentes se unam o que é indispensável para o entendimento de uma realidade dada. De acordo com a filósofo francês a tarefa seria, então, unir as ideias opostas a fim de pensar os processos organizativos do mundo contemporâneo. O mundo contemporâneo é uma teia interligada e multifacetada, somente o pensamento complexo daria conta de explicar as transformações do presente.

Comentários