PAPO DE ESCRITORA

Postado dia 25 de maio de 2015, em Na Estante

 

       Tenho uma amiga escritora e de uma hipotética conversa com ela saiu esse texto. Por que Otelo era tão ciumento? Será se existe injustiça contra as madrastas de contos de fadas? Por que a heroína fica sempre com o mocinho? Onde se encontra a resposta para os clichês da literatura? Acredito que os clássicos são os clássicos porque ressoam no comportamento humano.

Othello-William-Shakespeare

            Otelo é um exemplo clássico clichê do mais íntimo do comportamento humano, os especialistas dizem que o ciúme sexual masculino em todas as suas variações derivam do fato de que um homem não tem controle sobre a origem de sua prole, aceitar um filho seria uma questão de fé. Senhor Darcy de Orgulho e preconceito é aquele que ajuda a manter a prole. Anna Karenina, uma adúltera clássica é alguém que se deixar atrair pelo bonitão.

AnnaKarenina_Capa

 

            Não tenho respostas para os clichês literários, talvez minha amiga escritora tenha, mas o momento em que o Homo sapiens se tornou o ser humano é o do surgimento do pensamento abstrato, da imaginação. Pinturas nas cavernas, superstições, histórias contadas de pai para filho. É a partir da experiência do homem que se cria a grande literatura, ela acontece por causa de comportamentos humanos.

         A capacidade de fazer arte nos difere dos demais animais e isso não pode ser ignorado. Os clichês seguem um percurso histórico e social que é o pano de fundo para o instintivo, emocional, cada um obedece mais ou menos sua época. Os clichês são paradoxais, e podem render muito papo para se discutir com minha amiga escritora num chá a tarde ou numa mesa de bar.

Comentários

AÍLA ALMEIDA

Leitora compulsiva, levo a vida a assistir filmes, escrever textos que me acalma e fazer bolos. Queria saber desenhar e costurar. Quero passar um tempo em Paris, pular de para quedas, criar mais um cachorro. Queria se poliglota, estudo inglês, francês e italiano a anos. Ao que tudo indica nasci no século errado.

Postado dia 25 de maio de 2015, em Na Estante

O CASAMENTO DE NELSON RODRIGUES

 

Recebi o romance O Casamento (1966) de Nelson Rodrigues no primeiro mês em que fiz assinatura de um clube de leituras, acostumada as suas crônicas estranhei [...]

LEIA MAIS
Postado dia 25 de maio de 2015, em Na Estante

A POESIA VIRA VIAGEM EM JOÃO CABRAL

 

A Literatura como Turismo (2016) de João Cabral de Melo Neto (1920-1999) nos lembra que o escritor é mais cultuado do que lido. Sua atividade literária f[...]

LEIA MAIS
Postado dia 25 de maio de 2015, em Na Estante

UMA GARÇA NO ASFALTO DE CLAUDER ARCANJO

 

O mundo dos livros tem seus mistérios e um dos que mais gosto é encontrar pessoas que compreendam o meu amor pelas letras, isso não tem preço. Numa manhã de sábad[...]

LEIA MAIS
Postado dia 25 de maio de 2015, em Na Estante

DESCOBRINDO O MUNDO COM CLARICE LISPECTOR

 

     Clarice Lispector é um mistério para todos os que se aventuram a entrar em seu mundo. Li “Todos os Cantos”, volume com as [...]

LEIA MAIS