Na Estante

NELSON RODRIGUES DESCOLORE 50 TONS DE CINZA

 Comecei a ouvir falar em Cinquenta tons de cinza no Instagram de blogueiras muito ricas e famosas de moda, depois no público em geral. Sinceramente comecei a fazer a leitura por curiosidade e não consegui concluir seguido minha boa e velha filosofia de que a vida é muito curta para perder tempo com livro ruim e contrariando aquela de que não devo comprar livros excessivamente mercadológicos. O assunto sobre os tais tons piorou muito com o lançamento do filme que aí, não perco tempo em ir ver, o trailer já me basta.

           Para me livrar da tal overdose de informações cinzentas que insistem em encher a linha do tempo de minhas redes sociais fui reler pelo número que já perdi as contas o realmente sacana Nelson Rodrigues com seu A vida como ela é tirando a roupa da moralista sociedade de classe média dos anos 1940 e 1950, mergulhando no seu inconsciente e mostrando duramente seus demônios e depravações que coraria a pessoa mais descolada e pós moderna. Rodrigues já superou a pecha de machista inveterado cunhado pelas feministas dos anos 1960 e 1970 e foi perdoado pela esquerdas por ser de direita e, é um patrimônio eminentemente nacional.

engracadinha1

        Seus textos triunfaram no Rio de Janeiro então capital do Brasil no tempo que a sociedade, pelo menos na rua, precisava se mostrar pudica e moralista. Imagine o que diria o velho cronista nos tempos de permissividade e facilidades que vivemos hoje. A vida como ela é tem um realismo profundo, atrevido e é desafiante até hoje para alguns leitores. Amo sua exposição dura e crua de relacionamento centrados na hipocrisia e nos interesses individuais.

119

          No mundo de Nelson Rodrigues, se a vida é como ela é, no entanto serão todos tão corruptos uns com outros? Tão prevaricadores? No universo rodrigueano o adultério é uma máxima, todos traem ou ainda traíram além do que todos têm uma tara. Ele manda desconfiar da esposa amável, diz que dinheiro compra tudo até amor sincero, tarado é toda pessoa normal pega em flagrante, além do que amar é ser fiel aquele que nos trai. Sua realidade é plenamente possível, factual, realista, ele interage profundamente com os devaneios de escapismos e as mazelas íntimas da vida como ela é, indo além de mera peça cinzenta, rasa e mercadológica.

Comentários