MUITA CALMA NESSA HORA, DEPOIS A LOUCA SOU EU

Postado dia 30 de março de 2016, em Na Estante

,louca>

        Ler o livro da escritora, colunista e roteirista Tati Bernadini Depois a Louca sou eu (2016) tem muito de desconforto e perturbação que mexe com os nossos medos mais profundos e primitivos. Dependendo de como você leia, as crises de Tati de depressão ou pânico ou são muito engraçadas ou muito tristes. Tati não consegue ficar longe de forma confortável de sua casa, sua rotina ou as coisas que lhe dão segurança. Ela tem verdadeiro pavor de aeroporto e só em passar perto sente calafrios.

        No livro ela expõe toda sua insegurança em relação ao mundo e principalmente em relação a si mesma. Ela conta como anda sempre com a bolsa cheia de remédios tarja preta e mostra que não está sozinha em sua loucura, a grande parte das pessoas com quem convive também usam Rivotril. No geral, seu texto é leve e até bem humorado para um assunto tão pesado, é como se ela convertesse em arte suas manias, pânicos e fobias.

        O livro mexe demais, e confesso que saí de minha zona de conforto. Talvez os problemas emocionais sejam o verdadeiro mal do século. Tati diz que passou um ano sem nenhum remédio tarja preta, mas voltou a ter crises de ansiedade e a emagrecer. Ela passa a sensação que sente muito todos os eventos de sua vida, e é daí que vem toda a sua verve criativa, uma pessoa longe do lugar comum “eu prefiro espantar as pessoas do que ser a esposa fofa do marido machista”. O livro tem como grande mérito rebater a ideia da pessoa autocentrada e totalmente dona de si, afinal de louco todo mundo tem um pouco.

Comentários

AÍLA ALMEIDA

Leitora compulsiva, levo a vida a assistir filmes, escrever textos que me acalma e fazer bolos. Queria saber desenhar e costurar. Quero passar um tempo em Paris, pular de para quedas, criar mais um cachorro. Queria se poliglota, estudo inglês, francês e italiano a anos. Ao que tudo indica nasci no século errado.

Postado dia 30 de março de 2016, em Na Estante

O CASAMENTO DE NELSON RODRIGUES

 

Recebi o romance O Casamento (1966) de Nelson Rodrigues no primeiro mês em que fiz assinatura de um clube de leituras, acostumada as suas crônicas estranhei [...]

LEIA MAIS
Postado dia 30 de março de 2016, em Na Estante

A POESIA VIRA VIAGEM EM JOÃO CABRAL

 

A Literatura como Turismo (2016) de João Cabral de Melo Neto (1920-1999) nos lembra que o escritor é mais cultuado do que lido. Sua atividade literária f[...]

LEIA MAIS
Postado dia 30 de março de 2016, em Na Estante

UMA GARÇA NO ASFALTO DE CLAUDER ARCANJO

 

O mundo dos livros tem seus mistérios e um dos que mais gosto é encontrar pessoas que compreendam o meu amor pelas letras, isso não tem preço. Numa manhã de sábad[...]

LEIA MAIS
Postado dia 30 de março de 2016, em Na Estante

DESCOBRINDO O MUNDO COM CLARICE LISPECTOR

 

     Clarice Lispector é um mistério para todos os que se aventuram a entrar em seu mundo. Li “Todos os Cantos”, volume com as [...]

LEIA MAIS