SOMOS AQUILO QUE ESCOLHEMOS

Postado dia 19 de junho de 2013, em Misturas Filosoficas



Passamos a vida escolhendo essencialmente tudo. Nesse instante milhares de pessoas estão dizendo sim para a vida e para as decisões que viver acarreta, alguns estão pensando em mudanças, em recomeços, em desistências, qualquer que seja a decisão, uma coisa é certa esses apontamentos levam a marcha da nossa existência.


No ato de escolher está implicado o arrependimento, as escolhas devem ser feitas com vistas a não nos arrependermos depois, para somente assim ser possível viver a vida com plenitude. No ato de escolhermos necessitamos de um referencial que nos indique para onde estamos indo na trajetória da vida, esse referencial pode ter como base a fé, os acontecimentos sociais, ou a força inconsciente que move as escolhas da vida de cada ser humano.


Penso que toda escolha inclui necessariamente uma perda, perde-se de um lado mais ganha-se de outro e é por isso que a vida é tão fascinante, e com base nesse pressuposto não podemos lamentar a perda sem considerar o ganho que não pode ser imediato, nem aparente mas que depois pode vim muito maior. As escolhas que faremos durante a vida podem acarretar mas experiências que considero necessárias se admitidas plenamente e saboreadas em seu gosto amargo que nos ensina a viver.


O importante para não nos arrependermos de nossas escolhas é que não podemos julgar uma decisão do passado com vistas a nossa visão de mundo no presente. O que foi decidido era com vistas naquela ocasião, se todos nos tivéssemos o olhar que temos hoje das rotas do passado seria possível que não causássemos tantos desvios, mas não podemos nos desviar do passado, o que foi feito acarretará consequências para o resto de nossas vidas.

Entendo que viver é fazer escolhas e algumas delas implica em se desprender de prazeres imediatos, o que pode se abrir mão de controle, perfeição, sociabilidade, é preciso saber sobreviver aos amores e as perdas, pesar os prós, os contras de todas as coisas aceita-las e não se arrepender das escolhas feitas, afinal faz parte das manifestações da vida.

Comentários

AÍLA ALMEIDA

Leitora compulsiva, levo a vida a assistir filmes, escrever textos que me acalma e fazer bolos. Queria saber desenhar e costurar. Quero passar um tempo em Paris, pular de para quedas, criar mais um cachorro. Queria se poliglota, estudo inglês, francês e italiano a anos. Ao que tudo indica nasci no século errado.

Postado dia 19 de junho de 2013, em Misturas Filosoficas

FELICIDADE OU MORTE

 

    O livro Felicidade ou Morte (2016) de Leandro Karnal e Clóvis de Barro Filho é resultado de um seminário gravado entre os dois autores. De linguagem fácil e [...]

LEIA MAIS
Postado dia 19 de junho de 2013, em Misturas Filosoficas

SOBRE BOM HUMOR

 

     Ontem conversei com uma amiga querida sobre o tempo que deveríamos ficar tristes pelas coisas da vida. Ela me disse que achava até que eu ficava pouco triste,[...]

LEIA MAIS
Postado dia 19 de junho de 2013, em Misturas Filosoficas

O MEU EU IDEAL

 

         Manter a geladeira sempre arrumada, usar pouco o celular nos fins de semana, ler menos notícia política e mais Cl[...]

LEIA MAIS
Postado dia 19 de junho de 2013, em Misturas Filosoficas

VOCÊ ESTÁ NO CONTROLE?

 

        Vendo uma dessas séries de TV que falam sobre o universo fica bem claro que o que nos distingue dos outros seres do nosso planeta é a noção do tempo e a[...]

LEIA MAIS