Misturas Filosoficas

LEMBRANÇAS


            Lembro que quando eu era criança e morava em uma cidade pequena do interior se dormia de janela aberta e o quanto que aquilo era bom, senti o cheiro da noite e deixar a lua iluminar o quarto não tinha preço. Ninguém tinha medo e todas as pessoas eram conhecidas, nem mesmo um bêbado aos domingos, dias de festa na Cidade, causava qualquer temor. 


            Eu esperava ansiosamente o cheiro de bolo vindo da cozinha, até hoje é um dos cheiros que mais gosto, não era costume bolo de chocolate, mas o de fubá com cocó era divino e se comia na hora, quente mesmo, apesar das rogativas dos adultos para não faze-lo.



            O leite era fresco e o creme feito em casa, assim como o queijo. A canjica de milho era feita com coco e polvilhada de canela e o melhor era ter minhas iniciais gravadas no prato. Domingo era dia de galinha, ou qualquer outra carne que fosse diferente do usual. Não se comia salada e não havia preocupação com isso.


            O domingo era um dia diferente, ia-se a missa, se vestia a melhor roupa, comungava e a vida parecia tão leve, o bom é que não se tinha medo de nada e nesse tempo não se complicava tanto a vida. 

Comentários

1 Comment

  1. Isso… e tinha Guaraná Antarctica que “ardia”… diferente dessa água suja de espingarda de hoje em dia… hahaha… bricadeira de guidão… roladeira… a escola era bem diferente e a gente ficava na fila pra entrar na sala… dava bom dia… saudade daquele tempo mesmo…

Comments are closed.