EXPERIÊNCIAS DE GRATIDÃO

Postado dia 06 de abril de 2016, em Misturas Filosoficas

 

         Em 2014 conheci um amigo que me relembrou a ideia de gratidão como um exercício diário cotidiano que eu vinha fazendo desde 2012. Eu não tinha a menor ideia que uma ação tão simples contribuiria para mudar minha vida de uma forma mais positiva. Não sei o que me motivou, mas falei sobre isso a todos que me conhecem, talvez a gratidão que transborda em mim, a esperança de criar um universo de bons sentimentos, ações conscientes e lúcidas, com a simples constatação que a melhoria do mundo começa em mim mesma.

         Passei a anotar todas as noites as coisas que aconteciam no meu dia, atenta a elas sempre que agradecia era como se iluminasse as sombras do dia. O curioso é que não precisava acontecer algo especial para agradecer, assar um pão, brincar com minha cachorra, cuidar do jardim ou falar com uma amiga já é uma maravilha. E o bom é que quanto mais agradeço, mas tenho a agradecer e isso está longe de ser uma falácia, auto ajuda ou entendimento piegas da vida.

         Com o passar do tempo a gratidão passou a ser incorporada na minha vivência. Meu amigo voltou para sua terra, mas o meu gesto solitário que começou meio envergonhado e sem jeito, não tem mais vergonha em espalhar sementes de gratidão. Tem dias que são muito difíceis, mas nessas noites escuras procuro encontrar o aprendizado nas experiências de extrema dificuldade. Eu não deixei de ter problemas, mas exercitar a gratidão é uma filosofia diária, com acesso livre para todos. Ser grato é uma escolha consciente, é procurar ver o copo meio cheio e não meio vazio.

Comentários

AÍLA ALMEIDA

Leitora compulsiva, levo a vida a assistir filmes, escrever textos que me acalma e fazer bolos. Queria saber desenhar e costurar. Quero passar um tempo em Paris, pular de para quedas, criar mais um cachorro. Queria se poliglota, estudo inglês, francês e italiano a anos. Ao que tudo indica nasci no século errado.

Postado dia 06 de abril de 2016, em Misturas Filosoficas

FELICIDADE OU MORTE

 

    O livro Felicidade ou Morte (2016) de Leandro Karnal e Clóvis de Barro Filho é resultado de um seminário gravado entre os dois autores. De linguagem fácil e [...]

LEIA MAIS
Postado dia 06 de abril de 2016, em Misturas Filosoficas

SOBRE BOM HUMOR

 

     Ontem conversei com uma amiga querida sobre o tempo que deveríamos ficar tristes pelas coisas da vida. Ela me disse que achava até que eu ficava pouco triste,[...]

LEIA MAIS
Postado dia 06 de abril de 2016, em Misturas Filosoficas

O MEU EU IDEAL

 

         Manter a geladeira sempre arrumada, usar pouco o celular nos fins de semana, ler menos notícia política e mais Cl[...]

LEIA MAIS
Postado dia 06 de abril de 2016, em Misturas Filosoficas

VOCÊ ESTÁ NO CONTROLE?

 

        Vendo uma dessas séries de TV que falam sobre o universo fica bem claro que o que nos distingue dos outros seres do nosso planeta é a noção do tempo e a[...]

LEIA MAIS