Misturas Filosoficas

EXPERIÊNCIAS DE GRATIDÃO

 

         Em 2014 conheci um amigo que me relembrou a ideia de gratidão como um exercício diário cotidiano que eu vinha fazendo desde 2012. Eu não tinha a menor ideia que uma ação tão simples contribuiria para mudar minha vida de uma forma mais positiva. Não sei o que me motivou, mas falei sobre isso a todos que me conhecem, talvez a gratidão que transborda em mim, a esperança de criar um universo de bons sentimentos, ações conscientes e lúcidas, com a simples constatação que a melhoria do mundo começa em mim mesma.

         Passei a anotar todas as noites as coisas que aconteciam no meu dia, atenta a elas sempre que agradecia era como se iluminasse as sombras do dia. O curioso é que não precisava acontecer algo especial para agradecer, assar um pão, brincar com minha cachorra, cuidar do jardim ou falar com uma amiga já é uma maravilha. E o bom é que quanto mais agradeço, mas tenho a agradecer e isso está longe de ser uma falácia, auto ajuda ou entendimento piegas da vida.

         Com o passar do tempo a gratidão passou a ser incorporada na minha vivência. Meu amigo voltou para sua terra, mas o meu gesto solitário que começou meio envergonhado e sem jeito, não tem mais vergonha em espalhar sementes de gratidão. Tem dias que são muito difíceis, mas nessas noites escuras procuro encontrar o aprendizado nas experiências de extrema dificuldade. Eu não deixei de ter problemas, mas exercitar a gratidão é uma filosofia diária, com acesso livre para todos. Ser grato é uma escolha consciente, é procurar ver o copo meio cheio e não meio vazio.

Comentários