Misturas Filosoficas

A ILUSÃO DA NOSSA GENEROSIDADE

            Hoje numa conversa com uma colega de trabalho de grande estima pensei no fato de dizermos que somos generosos e desprendidos, mas se nos analisarmos com objetividade, chegaremos a conclusão que o primeiro amor, a primeira generosidade, a grande preocupação é por nós mesmos. Na verdade cheguei a conclusão que somos o nosso grande amor. Quando estamos apaixonados não amamos porque nosso carinho dá felicidade a outra pessoa, mas sim porque isso nos traz felicidade. Se trata de defeitos nos julgamos sempre isentos.Raramente temos a coragem de perguntar “por que estamos fazendo isto”? “por mim ou pelos outros”? se analisássemos o mais fundo da nossa consciência sairia a resposta, a maioria da coisas fazemos por nós mesmos, se não me agradasse, se eu não me agradasse, se eu não pudesse tirar vantagem, nada seria feito.Os mais generosos ainda funcionam com base nesses estímulos. E os que o ignoram ou negam, é porque não possuem o valor e a coragem de reconhecê-lo.

Comentários