A ARTE DE TOMAR CAFÉ

Postado dia 28 de outubro de 2013, em Misturas Filosoficas



            Li em algum lugar que nossas melhores lembranças gastronômicas são as da infância deve ser por isso, que tenho um predileção especial sobre o café e as lembranças que ele traz em minha vida. Quando criança acordava quase todos os dias com o aroma inebriante da bebida que meu pai fazia, perfumava a casa, ia até o meu quarto e preenchia os meus sentidos. Desde então, o café ocupa um espaço especialíssimo em minha vida e em meu coração.


            Agora estou numa fase de aprofundamento de conhecimento da bebida, testando variações e novos sabores, são os chamados cafés gourmet. São grãos de qualidade superior testados por profissionais qualificados chamados baristas, estes grãos apresentam condições especiais de adequação climática, solo, técnicas de manejo, produção e cultivo. O conhecimento sobre o café e como degustá-lo pode ser comparado ao vinho ou ao azeite de oliva.


Uso o café em cápsulas o que permite a qualquer pessoa extrair uma bebida de qualidade, com inúmeras nuances e diversificados sabores. E as variedades mais importantes são: Blend expresso- composto de sete criações com personalidades distintas e diversas origens, devem ser tomados em xícaras pequenas de 25 a 40 ml. As características dos blend são- contrastantes, cremosos, encorpados, intensos, adocicados e leves com um toque de limão. Na variedade Puro Originais, encontramos cafés com uma personalidade única e uma única origem os mais importantes são: Indriya da Índia– potente e picante com intensidade 10; Rosabya de Colombia– frutado e equilibrado com intensidade 6; Dulsão do Brasil– adocicado e suave com intensidade 4. Os Lungos oferecem uma gama de perfis e sabores e intensidades para serem tomados em xícaras grandes 110 ml, apresentam sabores estruturados, intensos e balanceados.


            O café é boa companhia para pensar a vida, tomar café é uma arte, além de uma elegante forma de socialização, que vai além de se ingerir simplesmente a bebida. O chamado para um café está carregado de características e charme próprios, não é beber qualquer coisa que dá uma ideia de desleixo, não é transgressor como tomar bebidas alcoólicas, ou constrangedor como sorvete, mas convites para uma saída descompromissada, são carregados do sentido de vamos tomar um café?

Comentários

AÍLA ALMEIDA

Leitora compulsiva, levo a vida a assistir filmes, escrever textos que me acalma e fazer bolos. Queria saber desenhar e costurar. Quero passar um tempo em Paris, pular de para quedas, criar mais um cachorro. Queria se poliglota, estudo inglês, francês e italiano a anos. Ao que tudo indica nasci no século errado.

Postado dia 28 de outubro de 2013, em Misturas Filosoficas

FELICIDADE OU MORTE

 

    O livro Felicidade ou Morte (2016) de Leandro Karnal e Clóvis de Barro Filho é resultado de um seminário gravado entre os dois autores. De linguagem fácil e [...]

LEIA MAIS
Postado dia 28 de outubro de 2013, em Misturas Filosoficas

SOBRE BOM HUMOR

 

     Ontem conversei com uma amiga querida sobre o tempo que deveríamos ficar tristes pelas coisas da vida. Ela me disse que achava até que eu ficava pouco triste,[...]

LEIA MAIS
Postado dia 28 de outubro de 2013, em Misturas Filosoficas

O MEU EU IDEAL

 

         Manter a geladeira sempre arrumada, usar pouco o celular nos fins de semana, ler menos notícia política e mais Cl[...]

LEIA MAIS
Postado dia 28 de outubro de 2013, em Misturas Filosoficas

VOCÊ ESTÁ NO CONTROLE?

 

        Vendo uma dessas séries de TV que falam sobre o universo fica bem claro que o que nos distingue dos outros seres do nosso planeta é a noção do tempo e a[...]

LEIA MAIS