QUEM É O HOMEM ATUAL?

Postado dia 13 de maio de 2016, em A Magia do Cinema

 

     Fatalmente vivemos em um mundo em que legitimidade e mérito dão lugar ao engenho e a boa sorte. Dez anos depois revejo o filme de Woody Allen, Match Point (2005). Ver seus filmes é para mim sempre um prazer. Match Point é um retrato de sua época, feito com muito talento. Cenas curtas apresentam estados de alma se transformando em velocidade alucinante. As imagens de Londres, linda, e a música lírica trágica se contrapõem à leveza com que tudo se passa, a culpa em que se passa a história leva a ruína.

MATCH POINT, Jonathan Rhys Meyers, Scarlett Johansson, 2005, (c) DreamWorks/courtesy Everett Collection

     É de entendimento recente a reflexão das injustiças do mundo e do direito de consciências superiores interferirem acima da legalidade para pôr ordem ao destino. Fomos condenados ao voto útil, presos entre transições incompletas. O pensamento escravista ainda está presente, ainda existem apartamentos com senzalas. Talvez ainda restem algumas utopias, dilaceradas entre a lei de Estado e a lei de consciência.

     Match Point apresenta o homem atual, aquele que quer apenas viver bem. Estar numa boa é o seu, o nosso propósito. O que contraria seu projeto é facilmente resolvido. Sua angústia vem dos riscos de frustração dos anseios de ascensão social, de beleza e harmonia. O filme pode incomodar por não gerar sentimentos excessivos, especialmente pelo que estamos acostumados como sendo diversão: ritmo intenso, violência crescente e subjetividade exacerbada do espectador. Só não podemos esquecer que depois do desfecho não estaremos mais no reino da sorte e sim da tragédia.

Comentários

AÍLA ALMEIDA

Leitora compulsiva, levo a vida a assistir filmes, escrever textos que me acalma e fazer bolos. Queria saber desenhar e costurar. Quero passar um tempo em Paris, pular de para quedas, criar mais um cachorro. Queria se poliglota, estudo inglês, francês e italiano a anos. Ao que tudo indica nasci no século errado.

Postado dia 13 de maio de 2016, em A Magia do Cinema

A UNIVERSALIDADE DA CLIENTELA DE NICE DA SILVEIRA

 

         Ver o filme Nice no coração da loucura (2016) é um alento para a alma e o que existe de mais profundo no humanismo, o campo da saúde mental. Nice [...]

LEIA MAIS
Postado dia 13 de maio de 2016, em A Magia do Cinema

THE CROWN, RESENHA

 

The Crown (2016) produzida pela Netflix foi uma boa surpresa para mim nesses últimos meses do ano. A série se propõe a responder a pergunta: quem é Elisabeth, essa figu[...]

LEIA MAIS
Postado dia 13 de maio de 2016, em A Magia do Cinema

AQUARIUS É UM FILME QUE PRESERVA A MEMÓRIA

     Aquarius (2016) do diretor Kléber Mendonça é antes de tudo um filme sobre a memória sem saudosismo ou qualquer outro tom piegas.[...]

LEIA MAIS
Postado dia 13 de maio de 2016, em A Magia do Cinema

A SEGUNDA TEMPORADA DE NARCOS É MELHOR AINDA

 

         A segunda temporada de “Narcos”, da Netflix com o ator Wagner Moura no papel do traficante Pablo Escobar com dire[...]

LEIA MAIS