A Magia do Cinema

COM BLUE JASMINE WOODY ALLEN DISSECA NOSSO TEMPO

Blue Jasmine (2013) de Woody Allen com interpretação magistral de Cate Blanchet resume o mundo tragicômico da ruína dos especuladores financeiros de 2008 nos Estados Unidos. Enquanto era casada com o especulador Hal (Alec Baldwin), Jasmine (Blanchet) viveu o melhor do seu tempo com compras, festas e viagens pelo mundo. Depois que vai a falência é obrigada a ir morar com sua irmã pobre e cafona além de precisar recomeçar a vida em San Francisco.

     O filme é sustentado em memórias do tempo de glória da vida de Jasmine, aprofundando o conto moral da história. Allen não hesita em dividir culpados e vítimas. Trata sem meias palavras das razões e dos efeitos da crise na vida das pessoas. Jasmine é trágica e cômica, construída com um ar aristocrático e pedante, sintetiza o desespero e a amargura, a desilusão e a desesperança dos tempos contemporâneos e fluídos em que vivemos.

     A obra tem uma cadência motivante, com surpresas reveladas aos poucos. Jasmine é daquelas personagens capazes de nos prender do início ao fim que se mostra exatamente como ela é na aparente felicidade e em sua maior tristeza. Sua esperança ou desesperança também é um pouco nossa. Woody Allen consegue mais do que ninguém mexer com os sentimentos de seu público, indo além da mera reflexão.

Comentários