ACOSSADO O FILME PÓS MODERNO DE JEAN LUC GODARD

Postado dia 26 de junho de 2015, em A Magia do Cinema

            Como posso dizer que um filme de 1959 é pós moderno? Primeiro é necessário compreender o contexto da época em que o filme foi lançado. No final do anos 1950 o mundo vivia um contexto de transformações com o inicio do processo de revolução cultural entre o jovens, que se rebelavam através da música, dos hábitos sexuais, das roupas. Surgiam ideias baseados na paz e no amor e mais tarde os hippies. Acossado faz parte da safra de filmes que muda o enredo encadeado e tradicional do cinema inaugurando um movimento chamado Nouvelle Vague que trouxe novidade e temática bastante ousada para época.

            Godard, o famoso cineasta, narra a história de um assassino em fuga e seu percurso pelas ruas de Paris ao lado de uma bela americana. Michel Poicaret (Jean Paul Belmond) parte em alta velocidade para Paris após roubar um carro em Marselha, e matar um policial no caminho. Ao chegar a capital francesa encontra a estudante americana Patrícia Franchisi (Jean Saberg) e consegue convence-la a esconde-lo, o casal passa a agir como se não estivesse sendo perseguido pela policia até encontrar o seu trágico destino.

            O filme é ousado na temática ética e técnica a narrativa tem cortes secos, dando a sensação da estória ser mais acelerada do que realmente é. Godard na direção, explora ao máximo sua câmera criando quadros ousados. O filme se passa durante o dia com muita luz e charme pelas ruas de Paris, o casal amoral conquista a plateia. Patrícia, é o símbolo da mulher independente com cabelo curto e roupas ousadas. Para nós contemporâneos parece comum, mas certamente causou choque na sociedade puritana da época.

            Acossado é o tipo de filme que tem que ser visto com os olhos da época para ser compreendido. O filme é a prova de que o cinema francês não é chato, nem feito apenas por intelectuais e para intelectuais. Trata-se de um filme ousado com uma narrativa não convencional. Pela sua inegável qualidade está na lista dos filmes mais influentes da história do cinema.

Comentários

AÍLA ALMEIDA

Leitora compulsiva, levo a vida a assistir filmes, escrever textos que me acalma e fazer bolos. Queria saber desenhar e costurar. Quero passar um tempo em Paris, pular de para quedas, criar mais um cachorro. Queria se poliglota, estudo inglês, francês e italiano a anos. Ao que tudo indica nasci no século errado.

Postado dia 26 de junho de 2015, em A Magia do Cinema

A UNIVERSALIDADE DA CLIENTELA DE NICE DA SILVEIRA

 

         Ver o filme Nice no coração da loucura (2016) é um alento para a alma e o que existe de mais profundo no humanismo, o campo da saúde mental. Nice [...]

LEIA MAIS
Postado dia 26 de junho de 2015, em A Magia do Cinema

THE CROWN, RESENHA

 

The Crown (2016) produzida pela Netflix foi uma boa surpresa para mim nesses últimos meses do ano. A série se propõe a responder a pergunta: quem é Elisabeth, essa figu[...]

LEIA MAIS
Postado dia 26 de junho de 2015, em A Magia do Cinema

AQUARIUS É UM FILME QUE PRESERVA A MEMÓRIA

     Aquarius (2016) do diretor Kléber Mendonça é antes de tudo um filme sobre a memória sem saudosismo ou qualquer outro tom piegas.[...]

LEIA MAIS
Postado dia 26 de junho de 2015, em A Magia do Cinema

A SEGUNDA TEMPORADA DE NARCOS É MELHOR AINDA

 

         A segunda temporada de “Narcos”, da Netflix com o ator Wagner Moura no papel do traficante Pablo Escobar com dire[...]

LEIA MAIS